Os Tablets Irão Substituir Os Livros De Papel? Will Tablets Replace Printed Books?

Publicado: 28/12/2011 em Lá vai a mousse!
Tags:, , , , , , , , , ,

Escrevi o texto abaixo há uns meses como comentário no blog de uma garota que defendia a substituição dos livros de papel por tablets, mas ela não leu (portanto nem publicou até hoje [atualizado 01/06/2012], o que me leva a crer que de duas uma, ou ela morreu ou é uma tremenda babaca – e o engraçado é que nesse ínterim acabei comprando um tablet que até uso pra ler, hehe), então vou publicar aqui – assim ele passará da visibilidade 0 à visibilidade 0,01. E vou publicá-lo em português e inglês, como a esnobe fez com seu post.

***

Não sei ao certo qual a sua língua-mãe, mas vou presumir que seja o inglês, porque o texto em inglês está muito melhor escrito do que o texto em português.

Sinto-me inclinado a concordar com você (cum grano salis) se estiver falando dos tablets substituírem LIVROS DIDÁTICOS no contexto escolar. Mas se você está defendendo que os tablets (ou qualquer outro tipo de dispositivo multimídia) substituam TODOS os livros, está lamentavelmente enganada.

Você diz que está lendo mais desde que comprou seu Kindle. Isso significa que o Kindle é melhor do que os livros de papel? Não, significa apenas que você está deslumbrada com uma nova traquitana, algo que todos sentimos sempre que mais uma bugiganga nos é jogada pela nossa sociedade consumista. Talvez esse não seja o seu caso, mas eu me lembro de uma época em que os celulares não existiam e todos viviam normalmente, sem nenhum problema. Agora, de repente, ninguém mais consegue viver sem um celular.

Pessoalmente, acho o Kindle uma péssima ideia. Qual a vantagem de comprar livros online pelo mesmo preço das edições de papel? A funcionalidade, você diz. Bem, deixe-me contar uma coisa: ando experimentando a e-leitura (mas usando um notebook rodando o software Kindle, não um Kindle mesmo) e já notei alguns problemas sérios de funcionalidade. Ao ler um livro, às vezes você quer folheá-lo para voltar e reler algo, ou ir para o início de um capítulo, ou virar as páginas para ver quantas faltam até o final do mesmo. Eu faço muito isso. É algo fácil de fazer num livro de papel, mas é um pé no saco num Kindle ou num tablet.

Eu acho que uma nova tecnologia se justifica quando melhora as antigas, e no que diz respeito à leitura, não acho que o Kindle seja um melhoramento. O único “melhoramento” real é que ele permite carregar milhares de livros – para quê? Levando em conta que é impossível ler tantos livros assim numa vida inteira. O negócio vai virar pó na tua mão antes de você conseguir lê-los todos.

Ah, e a propósito, o Kindle NÃO é um tablet. É um aparelho muito mais limitado – mas suas limitações são, a meu ver, sua maior vantagem. Eu explico. Você gosta de ler porque teve a sorte de ter sido exposta, ou inclinada, aos bons e velhos livros de papel desde uma tenra idade, suponho. Esse é o principal motivo de você pensar em usar um tablet para ler textos. Mas entregue um tablet a uma criança em vez de livros – como você acha mais provável que ela irá usá-lo? Para ler… ou para jogar Angry Birds ou algum outro videogame?

Você diz que o computador não deixa as crianças mais burras. Com certeza não. Mas ele torna alguém mais inteligente? Convido você a surfar por qualquer sala de chat, rede social ou coisa parecida e descobrir. As pessoas estão DESaprendendo a ler e escrever desde que os computadores pessoais se popularizaram? Estão se tornando mais superficiais? Seu tempo limite de atenção está ficando cada vez mais curto? A resposta é SIM.

Eu tenho pena dos pais ignorantes que acham que estão melhorando seus filhos de alguma forma expondo-os ao computador. Para mim, isso é tão absurdo quanto achar que alguém vai ficar mais inteligente por ter um telefone ou um aparelho de TV por perto. Por outro lado, sei de incontáveis casos de pessoas que realmente ficaram mais inteligentes por terem crescido no meio de LIVROS – você provavelmente é uma delas.

E fique sabendo: os tablets não vão substituir os livros. Nem logo, nem nunca. A morte do livro de papel já foi anunciada outras vezes – a última foi quando os computadores pessoais se popularizaram – e não aconteceu. Eu estava lá na época, e acredite, a gritaria sobre “o fim da palavra impressa” era até maior do que agora.

Naturalmente, jamais devemos subestimar a estupidez humana. Talvez alguém resolva tentar acabar com os livros de papel só para alavancar as vendas de algum novo brinquedo bacaninha. Aí poderemos conferir o que vai acontecer com o cérebro das pessoas e sua capacidade de aprender.

Não me entenda mal: se você acha que os tablets podem ajudar as crianças a aprender alguma matéria chata na escola, tudo bem. Concordo com isso. Afinal, até um quadro-negro, quando bem utilizado, é melhor do que um livro didático árido e tedioso, e o tablet pode ser uma evolução do quadro-negro. Mas, como alguém que acredita firmemente no autodidatismo (que deu muito certo no meu caso), eu digo: sim, os livros são INSUBSTITUÍVEIS. Posso até me adaptar e apreciá-los em algum formato digital, mas isso porque aprendi a amar aqueles do tipo antigo (duas capas e muitas páginas dentro) primeiro, e portanto as firulas multimídia não me impressionam nem um pouco. Ah, e eu ODEIO videogames.

ENGLISH VERSION (duh)

I’ve written the following text a couple months ago as a comment on the blog of a girl who argued in favor of tablets replacing printed books, but she hasn’t read it (therefore hasn’t published it either yet – the funny thing is, I ended up buying a tablet myself, haha), so I’m gonna publish it here – that way its visibility’s gonna be boosted from 0 to a whopping 0.01. And I’m gonna do it in Portuguese and in English, just like the big snob did with her post.

***

I’m not sure which your main language is, but I’m gonna assume English because the text in English is so much better written than the one in Portuguese.

I’m inclined to agree with you (with a grain of salt) if you are talking about tablets replacing TEXTBOOKS in a school context. But if you are making a case for tablets (or any kind of multimedia device) replacing ALL books, you are sadly mistaken.

You say you are reading more books since you got your Kindle. Does this mean Kindle is better than printed books? No, it just means you’re in awe of a new gadget, something we all experience when another trinket is thrown our way by our consumist society. Maybe this is not your case, but I remember a time when cell phones didn’t exist and everyone went on with their lives just the same. Now, all of a sudden, no one can live without a cell phone.

I personally think Kindle is a bad idea. What’s the point of selling online books for the same price of printed ones? Functionality, you say. Well, let me tell you, I’ve been toying with e-reading (but using a notebook running the Kindle software, not a Kindle device) and I detect some serious functionality issues. When you are reading a book, sometimes you want to leaf back to re-read something or to go to the beginning of a chapter, or leaf forward to see how far you are from the end of the chapter. I do that a lot. That’s very easy to do on a printed book, but it’s a pain in the ass on a Kindle or tablet.

I think the point of a new technology is to improve on old ones, and as far as reading goes, I don’t think Kindle is any improvement. The only real “improvement” is, it allows you to carry thousands of books around – what for? Considering it’s impossible to read that many in a lifetime. The darn thing is going to rot before you can read them all.

Oh, and by the way, Kindle is NOT a tablet. It’s a much more limited device – but its limitations are, in my view, its best asset. I’ll explain. You are interested in reading because you were fortunate enough to have been exposed to, or to have taken interest in, the good ol’ printed books since an early age, I guess. This is the main reason you even consider using a tablet to read text. But give a tablet to a young child instead of books – what do you think (s)he’s more likely to use it to? To read… or to play Angry Birds or some other videogame?

You say computers don’t make kids dumber. They certainly don’t. But do they make people smarter? I invite you to surf any number of chat rooms, social networks and the like, and find out. Are people UNlearning how to read and write since personal computers became popular? Are they becoming more shallow? Is their attention span getting shorter and shorter? The answer is YES.

I pity the ignorant parents who think they are improving their kids in any way by exposing them to computers. To me, that’s every bit as absurd as thinking someone will get smarter by being near a phone or a TV set. On the other hand, I know of countless cases of people actually getting smarter by growing up among BOOKS – you are probably one of them.

And let me tell you: tablets won’t replace books. Not soon, not ever. The death of printed books has been announced before – last time was when personal computers became popular – and it didn’t happen. I was around back then, and believe me, the clamor about “the end of the printed word” was even noisier than it is now.

Of course, we can never underestimate human stupidity. Maybe people will try to do away with paper books just to boost some glitzy new toy’s sales. Then we’ll get to see what that will do to people’s minds and their ability to learn.

Don’t get me wrong: if you think tablets can help children learn some boring subject at school, fine. I agree with that. After all, even a blackboard, when well used, is better than a plain dull textbook, and a tablet can be an improvement over a blackboard. But as someone who strongly believes in self-teaching (it has worked fine in my case), I say: yes, books are IRREPLACEABLE. I may even adapt and enjoy them on some digital form, but that’s because I have learned to love the old-fashioned kind (two covers, lots of pages inbetween) first, so the multimedia fluff doesn’t faze me at all. Oh, and I HATE videogames.

Anúncios
comentários
  1. D. Florinda disse:

    Muito Bom!
    Realmente, nada substitui manuseá-lo, sentir o cheiro de livro novo (que delícia), saber que existem vários novos te esperando, ficar feliz porque o marcador aponta que está chegando ao final de um livro de muitas páginas. E o melhor, independentemente de energia elétrica, bateria ou qualquer coisa do gênero, saber que ele está ali pra você entrar e viajar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s